APÓS PROTESTO EM PARACATU (MG), DELEGAÇÃO SEGUE PARA ATOS PÚBLICOS EM BRASÍLIA CONTRA A RETIRADA DE DIREITOS

Após protesto em Paracatu (MG), delegação segue para atos públicos em Brasília contra a retirada de direitos

Ações estão sob a liderança da FESERP/MG com o apoio da CSB

A caminho de Brasília para a realização de atos públicos e articulação com os deputados e senadores, a Federação Única Democrática de Sindicatos das Prefeituras, Câmaras Municipais, Empresas Públicas e Autarquias de Minas Gerais (FESERP/MG) junto ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Paracatu (SINSPAR) realizaram, nesta segunda-feira (17), uma mobilização na cidade em protesto contra as reformas previdenciária e trabalhista.

Parte da campanha “Abril, um mês de lutas”, promovida pela Federação, o objetivo da manifestação foi conscientizar os munícipes a respeito dos malefícios da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287, do Projeto de Lei (PL) 6787 e da Lei de Terceirização, além de convocar os trabalhadores para a Greve Geral do dia 28 de abril. A passeata teve início, às 8h, na Praça Firmina Santana, próxima à sede da Prefeitura, e seguiu pela Avenida Olegário Maciel.

De acordo com o presidente da FESERP/MG e secretário de Formação Sindical da CSB, Cosme Nogueira, “fazer este trabalho de base é o mais importante, pois é necessário conscientizar a população para cobrar uma posição dos deputados que receberam votos na cidade”.

“É preciso fazer um trabalho de pressão nos deputados. E para isso, você ir na base é fundamental. Panfletar, como fizemos, na Caixa Econômica, na Prefeitura, nos pontos de ônibus. E no caso de Paracatu, a receptividade dos moradores foi muito positiva. Eles pararam para nos ouvir, aplaudiram e gritaram palavras de ordem. Você sabe quando o ato foi bom quando não vê nenhum material no chão. E nossas cartilhas foram guardadas por quem recebeu”, destaca Nogueira.

Atos em Brasília

O dirigente ainda conta que uma delegação com 44 sindicalistas de Minas Gerais segue em direção a Brasília para pedir apoio aos parlamentares e à realização de atos de protesto. Os representantes dos trabalhadores de 18 municípios mineiros ficam na capital até quinta-feira (20/04). “Nós vamos marcar a posição da Federação, dos líderes sindicais presentes e da CSB, que é uma Central de vanguarda e uma grande protagonista desse enfrentamento. É o momento! E a FESERP/MG e a CSB, como sempre, não irão fugir à luta. Uma das características da nossa Entidade é essa: nunca se ausentar quando o assunto é a defesa dos interesses dos trabalhadores”, ressalta Cosme.

Participaram da ação representantes sindicais de 17 cidades: Águas Formosas, Arceburgo, Belmiro Braga, Carandaí, Cruzília, Governador Valadares, Itabirito, Juatuba, Juiz de Fora, Lavras, Manhuaçu, Nepomuceno, Nova Serrana, Oliveira, Passa Tempo, São João Nepomuceno e Teófilo Otoni. Varginha também faz parte da delegação que vai para Brasília.

Fonte: CSB

Compartilhe:
  • Print
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Add to favorites
  • Facebook
  • del.icio.us
  • Digg
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • MSN Reporter
  • Live
  • Yahoo! Buzz

Post to Twitter

Publicado em Política, Sindical | Deixar um comentário

8ª EDIÇÃO DA CAMINHADA DOS CONTABILISTAS DO RIO DE JANEIRO JÁ TEM INSCRIÇÕES ABERTAS

8ª edição da Caminhada dos contabilistas do Rio de Janeiro já tem inscrições abertas

Evento acontece no Dia Internacional dos Trabalhadores, na cidade do Rio de Janeiro

O Sindicato dos Contabilistas do Município do Rio de Janeiro (Sindicont-Rio) abriu as inscrições para a oitava edição da Caminhada para os Profissionais de Contabilidade, que acontece no próximo dia 1 de maio, Dia Internacional do Trabalhador. A saída, que está prevista para as 9 horas, será no Aterro do Flamengo, na zona sul da capital fluminense.  A concentração acontece uma hora antes do início e o ponto de encontro será no Museu de Arte Moderna (MAM).

As inscrições poderão ser feitas por qualquer pessoa de maneira gratuita, no site da entidade, em: www.sindicont-rio.org.br/inscricao-caminhada8.php

Os 300 primeiros inscritos receberão um kit contendo sacola, boné e uma camiseta personalizada da caminhada, que tem como tema principal o corte de direitos dos trabalhadores.

Também conhecido como “Categoria em Movimento”, o evento tem como objetivo incentivar os profissionais de contabilidade à prática de exercícios físicos. No dia, haverá um profissional de educação física orientando os participantes para evitarem lesões.

Com ênfase na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287, que trata da reforma da Previdência, o Sindicont-Rio também busca mostrar para a população que a categoria também está preocupada em manter as conquistas dos trabalhadores.

Após a caminhada, haverá uma confraternização e sorteios de brindes para os participantes.

Fonte: CSB

Compartilhe:
  • Print
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Add to favorites
  • Facebook
  • del.icio.us
  • Digg
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • MSN Reporter
  • Live
  • Yahoo! Buzz

Post to Twitter

Publicado em Sindical | Deixar um comentário

TRABALHADORES DO HOSPITAL MUNICIPAL DE BARUERI FAZEM MANIFESTAÇÃO NA RODOVIA CASTELO BRANCO

Trabalhadores do Hospital Municipal de Barueri fazem manifestação na rodovia Castelo Branco

Os funcionários contestam demissão em massa e a não garantia dos pagamentos das verbas trabalhistas

Cerca de 200 trabalhadores do Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran (HMB) entraram em greve. Eles fizeram uma manifestação na rodovia Castelo Branco, na manhã desta quinta-feira (13), em protesto contra a demissão em massa do Instituto Hygia, atual gestor do hospital.

O movimento, organizado pelo Sindicato Único dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Osasco e Região (SUEESSOR), contou com o apoio da CSB. Cerca de 70% dos trabalhadores do turno que se iniciouno período matinal aderiram ao movimento. Os 30% restantes estão trabalhando para garantir o funcionamento do hospital. Estão em greve os setores administrativo, segurança, hotelaria e de exames de imagens e laboratoriais.

Ao todo cerca de 1.300 funcionários do hospital estão com futuro incerto. A prefeitura da cidade decidiu trocar o Instituto Hygia, atual gestor do espaço, e contratar a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), como nova administradora. O Instituto Hygia, responsável pelo hospital nos últimos três anos, não pretende absorver os profissionais e alega não ter recursos para pagar seus direitos rescisórios. A SPDM, nova gestora, não quer assumir os encargos dos funcionários da Hygia.

A Polícia Militar, que acompanhava o protesto, deteve Flavio Oliveira Bezerra, dirigente sindical que atua na organização da greve. Após a liberação das pistas da rodovia Flavio foi liberado.

Depois de realizar o protesto na Castelo Branco, os grevistas caminharam em direção à Secretaria de Educação, onde estão sendo realizadas provas para seleção para preenchimento dos cargos pela nova administradora, a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM).

Em frente à secretaria, entoaram palavras de ordem e alertaram quem prestava prova que não poderiam ser contratados enquanto durasse o movimento grevista. Segundo Juarez Henrique de Paulo, vice-presidente do SUEESSOR, a greve é legal e atende ao dispositivo da Lei nº 7.783/89, que determina que serviços essenciais continuem funcionando, o que está garantido pelos 30% de pessoal que trabalham normalmente no turno. “Durante a greve não se pode contratar nem demitir”, afirmou.

“Nós iremos passar o feriado de Páscoa e fim de semana acampados aqui até que a prefeitura nos dê um parecer quanto o pagamento das verbas rescisórias dos funcionários demitidos e destino dos trabalhadores”, disse o dirigente.

Fonte: CSB

Compartilhe:
  • Print
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Add to favorites
  • Facebook
  • del.icio.us
  • Digg
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • MSN Reporter
  • Live
  • Yahoo! Buzz

Post to Twitter

Publicado em Política, Sindical | Deixar um comentário

FESERP/MG REALIZA DIA DO “FECHÔ GERAL” COMO ESQUENTA PARA A GREVE DO DIA 28/04

FESERP/MG realiza dia do “Fechô Geral” como esquenta para a Greve do dia 28/04

Mobilização interditou BR-116 e Fernão Dias, levando às ruas representantes de mais de 30 sindicatos

Como preparação para a Greve Geral do dia 28 de abril, a Federação Única Democrática de Sindicatos das Prefeituras, Câmaras Municipais, Empresas Públicas e Autarquias de Minas Gerais (FESERP/MG) promoveu, nesta quarta-feira (12), o Dia do “Fechô Geral”. O objetivo da mobilização foi fechar as principais estradas, avenidas e ruas do estado em protesto contra as reformas da Previdência e trabalhista.

Durante os atos que ocorreram nas regiões de Governador Valadares, Carmo do Cachoeira, Juiz de Fora e Leopoldina, foram interrompidos os tráfegos nas rodovias Rio-Bahia/ BR-116 e Fernão Dias por uma hora. Também participaram das ações entidades sindicais representantes dos servidores públicos de mais 13 cidades: Águas Formosas, Bertópolis, Ipanema, Manhuaçu, Teófilo Otoni, Cruzília, Ijaci, Lavras, Nepomuceno, Oliveira, São Lourenço, Três Corações e Varginha.

“Como temos uma greve geral no dia 28, a FESERP/MG tirou abril como um mês de lutas. Na nossa visão, não adianta só preparar a greve e pedir para os trabalhadores pararem nas vésperas, é necessário trabalhar a conscientização da sociedade sobre a importância de parar no dia 28 de abril. Por isso, no dia 12, tivemos várias atividades e durante a interdição das rodovias, os sindicalistas panfletaram, informando os motoristas a respeito das atuais lutas trabalhistas. E a receptividade das pessoas foi muito grande. Nosso objetivo foi alcançado”, conta o secretário de Formação Sindical da CSB e presidente da Federação, Cosme Nogueira.

De acordo com o dirigente, “é fundamental protestarmos porque este é o governo do retrocesso, que só vem fazendo ataques às conquistas históricas do povo brasileiro”. “A reforma trabalhista rasga a CLT, a lei da terceirização escraviza os trabalhadores e precariza o serviço público e a reforma da Previdência é um ataque à dignidade. Precisamos dizer à população que eles querem acabar com a Seguridade Social ao impor um conceito financista da Previdência. E é diferente uma Previdência financista, que atende aos interesses do mercado capitalista, e a Seguridade Social, que é um conceito cívico, que ampara os trabalhadores de baixa renda, do campo e da cidade, os que realmente fazem a riqueza desse país”, destaca Nogueira.

Sob os lemas “contra a reforma da Previdência”, “contra o desmonte da Seguridade Social”, “contra a retirada de direitos”, “em repúdio à Terceirização” e “só a coragem vira esse jogo”, antes do protesto, os manifestantes ainda entraram em lojas e em repartições públicas municipais para distribuir informativos contra a PEC 287, o PL 6787 e a Lei 13.429, convidando a população a ir às ruas no Dia Nacional de Paralisação.

Fonte: CSB

Compartilhe:
  • Print
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Add to favorites
  • Facebook
  • del.icio.us
  • Digg
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • MSN Reporter
  • Live
  • Yahoo! Buzz

Post to Twitter

Publicado em Política, Sindical | Deixar um comentário

EM REUNIÃO, CSB CONVIDA SECRETÁRIO MUNICIPAL DO TRABALHO DE SP PARA FESTA DE 1º DE MAIO

Em reunião, CSB convida secretário municipal do trabalho de SP para festa de 1º de Maio

Central também convidou o prefeito da capital paulista, João Doria; CSB organiza sua primeira festa do trabalhador, no Memorial da América Latina

Representada pelo presidente Antonio Neto e pelo secretário de Comunicação Alessandro Rodrigues, a Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) entregou na tarde desta quarta-feira (12) o convite formal da sua primeira festa de 1º de Maio ao Secretário Municipal de Trabalho e Empreendedorismo de São Paulo, Eliseu Gabriel de Pieri. O encontro aconteceu na sede da Secretaria Municipal de Trabalho e Empreendedorismo, no centro da capital paulista.

Os dirigentes aproveitaram a ocasião para conversar sobre a atual conjuntura econômica brasileira, apresentar a Central e suas publicações, além de estender o convite do 1º de maio ao prefeito da cidade de São Paulo, João Doria.

O presidente da CSB reiterou a importância da presença do secretário e do prefeito no evento marcado para o Memorial da América Latina. “Gostaria de ter você [secretário] e o prefeito João Doria nos prestigiando neste dia tão especial para o trabalhador, seria uma honra muito grande”, falou Neto.

Durante o encontro também foram discutidas melhorias para os trabalhadores da tecnologia da informação, mais especificamente para os funcionários da Prodam.

“A Prodam pode ajudar muito vocês, eles têm um conhecimento na área de TI muito grande, qualquer empresa que for contratada para prestar serviço para as secretarias, terá que aprender com ela. A Prodam é um grande e importante instrumento de gestão”, disse Neto, que pretende marcar uma reunião com o secretário municipal de Inovação e Tecnologia.

1° de Maio

O 1º de Maio da CSB ocorrerá no Memorial da América Latina, na

Barra Funda, em São Paulo, a partir das 13h. Durante todo o dia, os trabalhadores poderão curtir shows com Bruno & Marrone, Zezé Di Camargo & Luciano, Michel Teló, João Bosco & Vinícius, Simone & Simaria, Maiara & Maraísa, Thame & Thiago, Zé Neto & Cristiano, Gustavo Mioto, Higor Rocha, Hugo & Tiago, Paula Mattos, Jads & Jadson e Felipe Araújo.

Dicas para o 1º de Maio da CSB:

MANTENHA-SE HIDRATADO – Só dois litros de água podem não ser o suficiente. Alterne entre água e outros líquidos para se manter hidratado. Aproveite a festa com tranquilidade

PASSE PROTETOR SOLAR – Aplique o protetor solar por todo o corpo antes de sair de casa. E reaplique a cada uma hora e meia nas áreas descobertas.

USE ROUPAS LEVES – Opte pelos tecidos mais frescos como o algodão e a seda, e por cores claras, para não sofrer com os efeitos do calor.

PREFIRA TÊNIS – Além de ser um calçado mais confortável, eles também protegem seus pés contra um “pisão” aqui ou ali.

VÁ DE METRÔ – A estação do metrô Barra Funda fica ao lado do Memorial. Logo, sua melhor alternativa para ir e vir à festa é o metrô.

IDENTIFIQUE AS CRIANÇAS – Escreva o nome da criança, nomes dos pais, telefone e endereço e coloque em local visível na roupa do seu filho.

SEJA PRECAVIDO – Prepare uma pequena mochila com lanches, água e agasalhos suficientes para passar o dia.

CUIDE DOS SEUS PERTENCES – Mantenha seu celular em local seguro. Evite levar cartões bancários. Troque o dinheiro e distribua em diferentes bolsos. Leve apenas um documento de identificação (RG ou CNH).

SERVIÇO

1º DE MAIO DA CSB

Quando: segunda-feira, dia 1º de maio – a partir das 13h

Onde: Memorial da América Latina – Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 – Barra Funda, São Paulo – SP

Clique aqui e saiba mais sobre o 1º de Maio da CSB 

Clique aqui e veja a mensagem do presidente Antonio Neto sobre o evento

Compartilhe:
  • Print
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Add to favorites
  • Facebook
  • del.icio.us
  • Digg
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • MSN Reporter
  • Live
  • Yahoo! Buzz

Post to Twitter

Publicado em Política, Sindical | Deixar um comentário

VÍDEO DA CSB CONVOCA TRABALHADORES PARA AS MANIFESTAÇÕES DO DIA 28 DE ABRIL

Vídeo da CSB convoca trabalhadores para as manifestações do dia 28 de abril

Material destaca luta contra as reformas da Previdência e trabalhista e contra a terceirização indiscriminada

No dia 28 de abril, vamos parar o Brasil. Contra a reforma da Previdência, contra a retirada de direitos trabalhistas e contra a terceirização indiscriminada. Veja o vídeo de convocação da CSB. Compartilhe e prepare-se para a greve geral!

 

Fonte: CSB

Compartilhe:
  • Print
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Add to favorites
  • Facebook
  • del.icio.us
  • Digg
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • MSN Reporter
  • Live
  • Yahoo! Buzz

Post to Twitter

Publicado em Política, Sindical | Deixar um comentário

REPRESENTANTES DOS SERVIDORES FEDERAIS DE ALAGOAS SE REÚNEM COM RENAN CALHEIROS

Representantes dos servidores federais de Alagoas se reúnem com Renan Calheiros

Categoria reivindicou melhorias para os trabalhadores da Funasa e solicitou apoio do parlamentar contra a PEC 287

O segundo Secretário dos Servidores Públicos da CSB e coordenador geral do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal no Estado de Alagoas (SINTSEP/AL), Jogelson Veras, se reuniu com o senador Renan Calheiros, no dia 10 de abril, para pedir apoio para as reivindicações dos servidores da Fundação Nacional de Saúde (Funasa).  O encontro foi na sede do PMDB de Alagoas.

A categoria reivindica que os servidores da Funasa que foram transferidos para o quadro de funcionários do Ministério da Saúde voltem para o quadro da Fundação. O coordenador do SINTSEP/AL, Jogelson Veras, falou que os servidores da Funasa que estão lotados no Ministério da Saúde desde o dia 20 de março tiveram mudanças no quadro de frequência de pontos. “O senador Renan tem sido um parceiro com o qual contamos em tempo e fora de tempo. A qualquer hora do dia ou da noite que o procuramos, somos recebidos e atendidos prontamente naquilo que é de interesse de 1.446 famílias dos funcionários da Funasa em Alagoas”, disse Veras.

Além da reivindicação de relocação dos funcionários da Funasa, Jogelson  também reivindicou apoio do parlamentar contra a PEC 287. “Esse Projeto de Lei mais a proposta da reforma trabalhista e da terceirização representam a extinção da CLT e de qualquer direito trabalhista. Nós queremos o apoio do senador para que não sejam retirados direitos dos trabalhadores”, afirmou o dirigente.

Renan agradeceu aos sindicalistas e disse que estará sempre com as portas de seu gabinete de Brasília e do escritório em Maceió de portas abertas para receber e encaminhar junto aos órgãos federais todas as reivindicações da categoria. “Atender aos interesses dos alagoanos, mas do que um dever no exercício do mandato que me foi conferido”, pontuou o senador.

Fonte: CSB

Compartilhe:
  • Print
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Add to favorites
  • Facebook
  • del.icio.us
  • Digg
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • MSN Reporter
  • Live
  • Yahoo! Buzz

Post to Twitter

Publicado em Política, Sindical | Deixar um comentário

CSB DEBATE COM SENADOR WELLINGTON FAGUNDES REFORMAS DA PREVIDÊNCIA E TRABALHISTA

CSB debate com senador Wellington Fagundes reformas da Previdência e trabalhista

Central foi representada por Antonio Wagner Oliveira, integrante da direção nacional, e pela vice-presidente Diany Dias

Lideranças da CSB reuniram-se nesta segunda-feira (11) com o senador Wellington Fagundes (PR-MT) para tratar sobre o cenário político de Mato Grosso, incluindo as reformas da Previdência (PEC 287) e trabalhista (PL 6787/2016). O encontro, que contou com outras entidades, foi realizado na sede do SINDES MT (Sindicato dos Servidores Públicos Estaduais da Carreira dos Profissionais de Desenvolvimento Econômico e Social do Estado de Mato Grosso).

De acordo com o diretor jurídico do Sindicato dos Profissionais da Área Instrumental do Governo (Sinpaig MT), Antonio Wagner de Oliveira, que também integra a direção nacional da CSB, os dirigentes posicionaram-se totalmente contra a reforma da Previdência. “Entendemos que haverá um desmonte da Previdência e não uma reforma como o nome induz. Mostramos que não se combate os privilégios nem os sonegadores, muito menos as aposentadorias parlamentares absurdas e pomposas”, pontuou.

Em resposta, o senador afirmou que é pautado pelo diálogo e que não tomou partido ainda. “Disse que quanto mais dados e números se apresentar, mais fácil fica para os parlamentares se posicionarem, e ainda que tem havido uma pressão muito grande do Executivo sobre os parlamentares, sob a alegação de que, se não for aprovada, o futuro da Previdência é incerto”, contou Oliveira.

Em contrapartida, o dirigente da Central ressaltou que essa é uma fala recorrente há mais de 20 anos e que o ‘terrorismo’ não condiz com a retirada de recursos da Previdência que se permite com a Desvinculação de Receitas da União (DRU).

“Deixamos claro que os trabalhadores estão sendo esclarecidos e que, em se aprovando tal reforma, pode ser o enterro político dos atuais parlamentares federais, pois não mediremos esforços para deixar claro ao conjunto de trabalhadores públicos e privados os direitos que, eventualmente, podem lhes ser usurpados pelo governo com apoio dos deputados e senadores”, disse o diretor.

No tema reforma trabalhista, o ponto mais polêmico foi o fim da contribuição sindical. No entendimento dos presentes, a medida enfraquece as entidades.

A vice-presidente da CSB e presidente do Sindicato Estadual dos Servidores Públicos do Sistema Agrícola Agrário e Pecuário do Estado de Mato Grosso (SINTAP/MT), Diany Dias, também participou da reunião.

Fonte: CSB

Compartilhe:
  • Print
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Add to favorites
  • Facebook
  • del.icio.us
  • Digg
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • MSN Reporter
  • Live
  • Yahoo! Buzz

Post to Twitter

Publicado em Política, Sindical | Deixar um comentário

SINDIVET-PR PARTICIPA DE AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE OPERAÇÃO CARNE FRACA

SINDIVET-PR participa de audiência pública sobre Operação Carne fraca

Entidade se reuniu com outros órgãos ligados à agricultura, pecuária e à indústria da carne e derivados do Estado

O Sindicato dos Médicos Veterinários do Paraná (SINDIVET-PR) participou na manhã desta terça-feira (11), no Plenarinho da Assembleia Legislativa do Paraná, de mais um debate envolvendo a “Operação Carne Fraca”, da Polícia Federal. Na ocasião, foram discutidos os reflexos e impactos, além de esclarecimentos técnicos sobre a operação.

Presidente do SINDIVET-PR e Secretário Nacional dos Profissionais Liberais da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), Cesar Amin Pasqualin representou as entidades no encontro, que contou com a presença de deputados, representantes de órgãos públicos ligados à agricultura e pecuária, além da indústria de carnes e derivados do Paraná.

Em seu pronunciamento, Pasqualin quebrou os paradigmas e foi na contramão do que vem sendo falado ao longo deste caso.

“Estas questões precisam ser trabalhadas no dia seguinte, temos o costume de buscar culpados e não agregar nada para melhorias do processo. Nosso foco deve ser nas nossas responsabilidades pós-tragédia. Quais lições podemos tirar e o que fica para nós trabalharmos? Metralharam a mídia e nós não achamos nenhum exagero por parte deles. Falaram que foi um equívoco da Polícia Federal, mas as pessoas se apegam a isso para neutralizar o assunto.  Neste processo, quem deve de fato está sendo aliviado. Para nós, a mídia e a PF exercerem seus papéis, muito bem feitos”, explicou o dirigente que também enalteceu o denunciante.

“O auditor fiscal fez a denúncia para um órgão competente, que é a Polícia Federal (PF). Esse indivíduo não pode ser crucificado como algumas pessoas querem. Imagine só, ele procurou internamente um suporte para denúncia, mas foi perseguido e no último recurso foi na PF. A atitude dele é uma prova de honestidade e isso é fazer a lição de casa. Perante os órgãos internacionais isso soa muito bem e a prova maior disso é que está voltando a normalidade do mercado gradativamente”, falou Pasqualin.

O presidente do SINDIVET-PR ainda explicou para os participantes da audiência, quais caminhos tomar.

“Primeiro, devemos acabar com estas questões de fiscalização de degrau e trazê-las todas para um único degrau. O consumidor do município tem o mesmo direito de consumir um produto de exportação. Todos eles têm que fazer posições de fiscalização para ofertar o melhor produto para a população em geral. Para isso, não pode haver diferença da atuação das fiscalizações municipal, estadual e federal”, finalizou o dirigente, que representará as duas entidades em audiência sobre o mesmo assunto, no Senado Federal, na tarde desta quarta-feira (12).

Também participaram da audiência os deputados Guto Silva (PSD), Claudio Palozi (PSC), Luís Corti (PSC), Ademir Bier (PMDB) e Marcio Nunes (PSD); além de representantes de entidades como a Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP); da Emater; da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar); da Vigilância Sanitária Estadual; da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Operação Carne Fraca

A operação foi deflagrada no último dia 17 de março pela Polícia Federal, que apura um suposto esquema de fraude na produção, fiscalização e comercialização de carnes, além de pagamentos de propina a fiscais no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Fonte: CSB

Compartilhe:
  • Print
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Add to favorites
  • Facebook
  • del.icio.us
  • Digg
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • MSN Reporter
  • Live
  • Yahoo! Buzz

Post to Twitter

Publicado em Economia, Mundo, Política, Sindical | Deixar um comentário

APÓS DEMISSÃO EM MASSA, SERVIDORES DO HOSPITAL MUNICIPAL DE BARUERI FAZEM PARALISAÇÃO

Após demissão em massa, terceirizados do Hospital Municipal de Barueri fazem paralisação

Trabalhadores exigem o pagamento dos direitos rescisórios ou a sub-rogação dos contratos de trabalho; rompimento com empresa gestora prejudicou 1.300 profissionais

Cerca de 250 pessoas se reuniram na manhã desta terça-feira, 11, em uma manifestação em favor dos direitos dos trabalhadores demitidos do Hospital Municipal de Barueri. O ato, que teve início no centro da cidade, passou pelo hospital, seguindo pela prefeitura e terminando na Câmara de vereadores. O movimento, organizado pelo Sindicato Único dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Osasco e Região (SUEESSOR), contou com o apoio da CSB.

O ato é decorrente da demissão de 1.300 servidores do Hospital Municipal de Barueri. A prefeitura da cidade rompeu o contrato com o Instituto Hygia, então responsável pela gestão do hospital, e anunciou, na semana passada, a dispensa em massa. Com a nomeação de uma nova empresa gestora, não houve a garantia do emprego dos profissionais prejudicados. A administração do hospital ficará a cargo da SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina), que se nega a assumir a responsabilidade sob os trabalhadores demitidos. Já o Instituto Hygia alega não ter recursos em caixa para o pagamento das verbas rescisórias de seus contratados.

Com a mobilização desta terça-feira, a categoria exige o pagamento dos direitos ou a sub-rogação do contrato de trabalho, ou seja, a transferência das obrigações trabalhistas à gestão sucessora. Regulada pelos artigos 10 e 448 da CLT, a medida visa assegurar a integridade dos contratos de trabalho já existentes, transferindo para a próxima gestão todas as obrigações decorrentes das relações de emprego não rescindidas. “A gente quer a manutenção do emprego, ou, no mínimo, o pagamento das rescisões”, confirma Amilton Arlindo de Moura Rodrigues, diretor de sindicalização do SUEESSOR.

Diante do quadro, extremamente prejudicial aos trabalhadores, o Sindicato se reuniu com a categoria em assembleia realizada no último dia 7 de abril. Entre as decisões tomadas para assegurar os direitos dos ex-funcionários, está a tentativa de negociação com a Prefeitura de Barueri, que, segundo Amilton Rodrigues, deve arcar com o pagamento dos direitos rescisórios. “A prefeitura nega, mas o Sindicato sabe que ela responde solidariamente pela contratação, pois deixou de fiscalizar a gestora nos pagamentos dos direitos trabalhistas, de encargos sociais e tributos”, explica.

A manifestação terminou na Câmara de vereadores. “Interrompemos a sessão, os vereadores suspenderam para nos atender. Fizemos uma reunião e entramos em acordo para manter o diálogo”, conta o representante do SUEESSOR. O Sindicato deve se reunir novamente amanhã, dia 12, com a comissão de Saúde da cidade, o procurador e advogados da prefeitura para debater os rumos dos funcionários demitidos.

Os trabalhadores devem se manter unidos na luta pela garantia dos direitos. Para o dirigente do SUEESSOR, o suporte prestado pela CSB fortalece a mobilização em busca de uma solução digna para a categoria. “O apoio da CSB é extremamente importante. Logo mais, não havendo o acordo, contaremos com a Central e os sindicatos filiados para apoiar os companheiros da cidade”, confirma Amilton Arlindo de Moura Rodrigues.

Fonte: CSB

Compartilhe:
  • Print
  • email
  • PDF
  • RSS
  • Add to favorites
  • Facebook
  • del.icio.us
  • Digg
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • MSN Reporter
  • Live
  • Yahoo! Buzz

Post to Twitter

Publicado em Sindical | Deixar um comentário